Tutorial: Citra Emulator

Tutorial: Citra Emulator

Abaixo explicaremos o básico que precisa para que o emulador funcione e algumas dicas.

Pré-requisitos: O Citra Canary atualmente não requer um computador de última geração para rodar em boa velocidade, pois ele consegue aproveitar bem o desempenho de uma placa de vídeo, caso você tenha. Fizemos simulações e mesmo em um dual-core à 1.8 GHz o processador não limitou a velocidade, mesmo rodando o jogo numa resolução 3x maior. Mas um requisito importante é que você precisa ter um sistema operacional de 64 bits e seu chip gráfico precisa suportar OpenGL 3.3 (pode ser HD Graphics da Intel. Os Core i3/i5/i7 da terceira geração em diante suportam).

1- Baixe o Citra em nossa página de Emuladores.

2- Abra o emulador (é o arquivo citra-qt.exe).

Obs: Caso o Windows Defender impeça que ele abra, clique em “Mais Informações” e em seguida “Executar assim mesmo”. Às vezes o Windows faz isso quando não conhece algum programa, não precisa se preocupar neste caso, o emulador não possui vírus.

Entre no menu Emulation / Configure, e altere a região para USA. Isso é importante principalmente para as roms de Pokémon, para que não abram em japonês:

3- Feito isso, você pode abrir as roms normalmente agora, arrastando elas para cima da tela do emulador aberta, ou indo no menu File / Load File e escolhendo a rom. Lembrete: A rom precisa ser decrypted (descodificada).

Observação: É normal surgir a mensagem de aviso abaixo ou alguma parecida, até mais de uma vez, ao iniciar uma rom. Ela diz que faltam arquivos de sistema do 3DS, e pergunta se você quer fechar e voltar para a seleção de roms. Esses arquivos, caso você for experiente com isso, podem ser adquiridos extraindo de um 3DS real, mas não são realmente necessários para o emulador funcionar, neste ponto. Clique em “No” para continuar a emulação.

Importante: A rom de Omega Ruby e Alpha Sapphire (e talvez outras) podem travar ao tentar iniciar, pois elas requerem um arquivo adicional. Se isso ocorrer, feche o emulador, e baixe o arquivo shared_font.bin clicando aqui. Salve-o na pasta %AppData%/Citra/sysdata (cole este endereço numa janela do Explorer, ou então abra manualmente C:\Users\”Seu usuário”\AppData\Roaming\Citra\sysdata). Esta pasta aparece somente depois do emulador ter sido aberto pelo menos uma vez.

Manipulando saves

Caso queira recomeçar algum jogo, talvez notará que os saves do Citra, diferente de outros emuladores, não ficam guardados nem na pasta do emulador nem na pasta onde está a rom. Elas na verdade ficam guardadas na pasta %AppData%/Citra/sdmc/ (ou C:\Users\”Seu usuário”\AppData\Roaming\Citra\sdmc). Ali você verá uma pasta chamada “Nintendo 3DS”, e ela funciona exatamente igual a como o 3DS salva os jogos no cartão de memória.

Abra a pasta “Nintendo 3DS” e vá abrindo as pastas internas até achar a pasta “title” e depois “00040000”. Ali dentro, cada pasta será o save de um jogo. Você pode apagar a pasta desejada caso queira recomeçar um jogo, ou fazer uma cópia de backup.

Note que a pasta em si não tem o nome dos jogos. Para saber exatamente de qual jogo é cada pasta, existem duas maneiras. Você pode abrir o jogo no emulador e salvar o jogo, e então ver qual das pastas ficou com a data de modificação mais recente. Ou você pode pesquisar nesta página, digitando o código da pasta no campo “Search”.

É possível que você até consiga, caso queira, usar seu save de um 3DS real dentro do emulador, copiando ele do cartão de memória do 3DS para a respectiva pasta do Citra. (Isto ainda não foi testado pelo autor deste tutorial.)