Saiba o principal motivo de Pokémon Let’s Go também ser destinado aos jogadores mais “hardcore”

Olá, pessoal.

Quanto mais informações sobre os jogos Pokémon: Let’s Go, Pikachu/Eevee! vão saindo, mais os fãs estão discutindo sobre qual é a proposta desses novos jogos. Nesta matéria, vamos fazer uma análise para descobrir definitivamente quem é o público alvo desses novos jogos.

Muitos acreditam que esses jogos foram feitos exclusivamente para atrair novos jogadores, principalmente o público de Pokémon GO. O jogo aparenta ser algo mais casual, tendo uma pegada mais simples e de fácil compreensão, perfeita para iniciantes. Algumas mecânicas de Pokémon GO estarão presentes nos jogos, que permitirão uma maior familiaridade aos jogadores que vierem desse jogo. Contudo, isso não basta para afirmarmos que Let’s Go foi feito apenas para jogadores casuais. Não, os jogadores mais experientes não precisam esperar pelo jogo de 2019, Let’s Go também foi feito para você!

Após a conferência de imprensa de Pokémon na Europa, o site Eurogamer participou de uma seção de perguntas e respostas com Junichi Masuda, onde tivemos um melhor esclarecimento quanto a isso. Vamos analisar a seguir algumas perguntas feitas pela Eurogamer nessa entrevista:

Imprensa: Como você acha que os fãs da core series reagirão aos jogos Let’s Go? Sabemos que Pokémon Go foi imensamente popular, mas teve uma reação mista entre os jogadores mais “raiz” – O que você tem a dizer para esses jogadores? É provável que eles precisem esperar até 2019 pelo jogo que eles estão realmente procurando?

Reparem aqui como o entrevistador já coloca um rótulo: “jogador raiz”. Logo depois já levanta uma hipótese de que o jogo que esses jogadores devem mirar é o de 2019. É importante lembrar aqui o que havia sido dito na conferência de imprensa. Foi dito que os jogos de 2019 seguiriam os jogos tradicionais de Pokémon, a tal “core series”. Talvez isso tenha feito o entrevistador imaginar que Let’s Go seria algo totalmente diferente do que os jogadores experientes estão acostumados. Porém, não é bem assim. Vejamos a resposta de Masuda:

Masuda: Então, a primeira coisa que posso dizer é que… Eu fui o diretor dos principais RPGs de Pokémon da core series e há muitos princípios básicos ou regras que eu nunca quebrei até agora, por exemplo, toda a ideia de entrar em uma batalha contra Pokémon selvagens, reduzindo seu HP para que seja mais fácil pegá-los. Essa foi uma das coisas que nós nunca queríamos mudar, mas, com esses jogos especificamente, eu queria criar uma nova experiência para as crianças e decidi mudar isso para uma experiência mais leve e casual. Então essa é uma das coisas que eu queria fazer.

Uma outra coisa, por exemplo, é que na grama alta você não podia ver quais Pokémon estavam lá, então muitos jogadores evitavam a grama alta em suas jornadas, uma das grandes mudanças destes jogos é que agora você pode realmente ver o Pokémon na grama alta antes de você encontrá-lo com a possibilidade de captura-lo. Então isso meio que mudou a dinâmica para uma experiência mais proativa, onde você está saindo e procurando Pokémon numa jornada.

Ele explica que realmente quis fazer com que os jogos proporcionassem uma experiência mais casual, mas veja como ele continua:

Masuda: Então, para mim, tendo trabalhado nos jogos da core series de Pokémon e Pokémon Go, todos os jogadores que gostaram dos nossos RPGs até agora e todos os fãs são extremamente importantes para mim – e também as pessoas que jogaram Pokémon Go como o primeiro jogo de Pokémon de suas vidas, eles também são extremamente importantes para mim – e o que eu realmente quero fazer com esses jogos é impedir que esses tipos de jogadores sigam em direções diferentes, espero que esses jogos possam levá-los a um mesmo caminho, juntos.

Então, o que me faria mais feliz seria se os jogadores Pokémon Go e jogadores da core series realmente se unissem e estivessem jogando Pokébolas juntos, seja com o Joy-Con ou usando seus smartphones, e realmente curtindo Pokémon juntos.

Aqui está um ponto importante: Masuda deseja muito UNIR os jogadores veteranos e os novatos. Para ele ambos os públicos são importantes. Ou seja, a intenção nunca foi a de criar uma ramificação de jogos em estilo casual e estilo hardcore. Pelo contrário, o que o Masuda realmente quer é aumentar os consumidores dos jogos de Pokémon. Ele estaria perdendo lucro se a ideia fosse separar os jogadores hardcore para que comprassem só o jogo do ano que vem. O intuito é, de fato, trazer novos jogadores para o estilo de jogo em que os veteranos já estão acostumados, unindo-os e aumentando o público de consumidores. Vejamos outra pergunta:

Imprensa: Sabemos que você não pode falar muito sobre o RPG de 2019, mas você pode nos dizer quando a decisão foi feita para desenvolver esse jogo, bem como os jogos Let’s Go? Você decidiu fazer o Let’s Go primeiro e depois o jogo de 2019? E essa decisão foi tomada para suavizar o risco de os jogadores “raiz” talvez não gostarem das novidades?

A forma como o entrevistador conduz a entrevista é sempre fazendo perguntas partindo do pressuposto de que Let’s Go é uma série casual e que o jogo de 2019 é uma série hardcore. Notem como ele gosta de deixar o jogo de 2019 bem distinto de Let’s Go. Em nenhum momento essa foi a imagem que o Masuda quis passar. Segue a resposta dele:

Masuda: Então definitivamente não era uma coisa para evitar riscos. Sabíamos que queríamos criar outra “série” de Pokémon para todos os fãs que realmente gostaram dos jogos até agora. Mas os jogos que estamos falando para 2019, nós temos trabalhado neles por um tempo, o mesmo com Let’s Go Pikachu e Let’s Go Eevee – parte disso é porque há muita funcionalidade com o Nintendo Switch e nós realmente queremos que os jogadores realmente experimentem o que há para oferecer aqui, então estamos fazendo dois jogos diferentes ao mesmo tempo.

E especificamente para esses jogos, eu pessoalmente, quero mais pessoas para pegar e jogar com o Nintendo Switch, esse é realmente o objetivo para mim.

Masuda deixa bem claro: ele não via como um risco a criação de uma “outra série de Pokémon”. No caso, a série que ele está se referindo é na verdade esses jogos (Let’s Go) que possuem um estilo mais casual. Ele vê Let’s Go como algo que os jogadores mais experientes já conhecem, apenas que foge um pouco dos jogos tradicionais. Essa diferença se fez necessária para atrair os jogadores de Pokémon GO.

Ele diz ainda que esses jogos são para TODOS OS FÃS que gostaram dos jogos até agora. Masuda tenta a todo momento convencer que não quer excluir os veteranos da brincadeira. Ele conclui dizendo que quer ver mais pessoas jogando no Nintendo Switch.

Imprensa: Relacionado a isso, olhando para o futuro da franquia, você imagina que possa existir duas séries principais de jogos Pokémon, digamos, uma série de Pokémon Let’s Go e uma série principal como Sun e Moon ?

Dá pra ver como o entrevistador ficou bem iludido com essa divisão em série casual e série hardcore. Aqui ele perguntou diretamente se essa divisão iria se manter em futuros jogos, como se tal divisão já existisse. Não devemos culpá-lo, afinal de contas, a forma como os novos jogos foram apresentados na conferência de imprensa deixou muito a desejar. Houve muitos erros de interpretação, a ponto até de acharem que Let’s Go seriam spin off. Mas vejamos como Masuda respondeu a essa pergunta:

Masuda: Então, eu diria que há uma possibilidade disso, se os jogos venderem muito bem , obviamente, mas agora estamos realmente focados no desenvolvimento, e fazendo com que muitas pessoas joguem jogos em primeiro lugar!

Uma resposta bem genérica e sem compromisso por parte do Masuda. Mesmo assim, só o fato de ele dizer que “há uma possibilidade” já mostra que desde o começo a Game Freak não tinha a pretenção de desenvolver duas linhas de jogos – casuais e hardcore. Foi tudo um mal entendido.

Enfim, essa entrevista repercurtiu de tal forma na internet que muitos fãs andam dizendo que “Let’s Go foi feito para os jogadores de Pokémon GO” ou que “o nosso jogo é o que virá em 2019”, o que não é bem uma verdade. A Game Freak não quer que os jogadores mais experientes se afastem do Let’s Go por conta de uma jogabilidade mais casual. Os jogos vão trazer a história de Kanto, que é algo que já estamos acostumados. Com certeza haverá novas atrações no jogo que irão despertar o interesse dos jogadores mais antigos, afinal a Game Freak não quer perder o público que já tem.

O fato é que não nos foi apresentado nem 10% do que o jogo tem a oferecer, no momento ainda não temos como ter uma ideia do que nos espera. Por ora, só temos essa primeira impressão, que nos mostra Let’s Go como um jogo amistoso para novos jogadores.

Aguardemos por mais novidades!

Entrevista original completa:
Eurogamer
https://www.eurogamer.net/articles/2018-06-03-pokemon-boss-junichi-masuda-on-keeping-hardcore-players-happy-borrowing-from-pokemon-go-and-lets-gos-story

Tradução completa da entrevista:
Pokémon News Center
http://pokemonnewscenter.com.br/masuda-revela-detalhes-de-pokemon-lets-go-em-coletiva-de-imprensa-europeia/

Robert

Webmaster da Pokémon Mythology. Responsável pela redação e administração. Escreve a maior parte do conteúdo do site, em especial os detonados.

Você também pode gostar de...