Pokémons lendários são únicos?

Apesar de muitas pessoas acreditarem, nem todos os pokémon lendários são únicos, mas sim extremamente raros de serem encontrados. Ao longo da história dos games, do mangá e do anime, podemos ver que, em alguns casos, pode existir mais do que um pokémon lendário da mesma espécie.

Sempre que surge essa questão, fãs começam a separar os pokémons em lendários e raros, ou pior ainda, em legendários. Vamos deixar claro que o fato de ser único não qualifica os pokémons como lendários ou não. Os pokémons lendários possuem lendas, histórias mitológicas, papéis importantes na natureza, entre outras características, e geralmente encontram-se no fim da pokédex de cada geração (com exceção de Victini). Pokémons como Arcanine, Lucario, Zoroark, Clefairy, Dragonite, Rotom, Unown, entre outros, são apenas incomuns de serem vistos na natureza. Eles aparecem em destaque em filmes de pokémon, ou são pseudo-lendários (Dragonite), ou possuem lendário como espécie (Arcanine), ou estão próximos de lendários na pokédex (Rotom), enfim, isso tudo gera confusão, mas definitivamente não são essas características que fazem com que eles sejam classificados de uma forma diferente. Sobre o termo “legendário”, é apenas uma tradução alternativa para “legendary”, que é a palavra correspondente para lendário em inglês. Logo, pokémons lendários e pokémons legendários são a mesma coisa, ok?


Não, isso não prova que Arcanine é lendário

Os games são programados para transmitir a ideia de que existe apenas um lendário de cada espécie. Geralmente só existe um lendário de cada espécie disponível para ser encontrado. Acredita-se que os games disponibilizam apenas um lendário para manter a dificuldade e a raridade desses pokémon, uma vez que no anime já foi explicado que um pokémon lendário é um pokémon que é extremamente poderoso e difícil de encontrar. No entanto, se pegarmos Pokémon Platinum, por exemplo, podemos capturar Regigigas, Heatran e Cresselia, em seguida enfrentar Palmer na Battle Frontier e descobrir que ele também possui os lendários supostamente únicos que você havia acabado de capturar. Também temos que considerar que por meio de trocas e de eventos, é possível ter mais de um lendário da mesma espécie no mesmo game. Logo, mesmo nos games vemos mais de um lendário da mesma espécie.

No mundo dos games temos também uma característica comum entre os lendários: são incapazes de cruzar/botar ovos (exceto Manaphy, mas seus filhotes são sempre Phione). Logo, há também aqueles que insistem em desclassificar certos lendários pelo fato de botar ovo/ter filhotes, como é o caso de Phione nos games, e de Lugia no anime. No entanto, lendários não podem procriar nos games pois isso faria com que os jogadores pudessem ter e multiplicar lendários com facilidade, o que faria os lendários deixarem de ser interessantes. Apesar de tudo, embora os jogadores não sejam capazes de fazer com que pokémons lendários se reproduzam, os games indicam que eles são capazes disso. Não é por menos que nas versões de Pokémon HeartGold/SoulSilver presenciamos Arceus botar um ovo de onde pode chocar Dialga, Palkia ou Giratina. Detalhe: Arceus não precisou cruzar com nenhum pokémon para botar esse ovo, e este ovo choca num outro pokémon lendário completamente diferente (geralmente ovos chocam pokémons da mesma espécie da mãe). Além disso tudo, os games também indicam que certos lendários não são únicos, como o fato de a pokédex descrever Entei com um pokémon que nasce cada vez que surge um novo vulcão no mundo.

Vamos ignorar os mundos paralelos de games e anime e pensar apenas na “lógica” da existência de pokémons lendários. Eles devem se reproduzir para não correr risco de extinção, como qualquer outra espécie. Assim como os pokémons comuns, são seres vivos. Nascem, crescem, se reproduzem e depois morrem. Não são imortais. Contudo, os pokémons lendários provavelmente não se reproduzem com frequência. Acredita-se que apenas se reproduzem quando estão perto da morte para dar continuidade em sua espécie. Isso justificaria o fato de que os lendários são espécies raras de se encontrar. A reprodução é ainda mais essencial para aqueles lendários que desempenham um papel importante na natureza, assim, o lendário filhote “assume o posto” de seu antecessor.

Articuno, Zapdos e Moltres: Provavelmente foram neles onde a dúvida surgiu. O computador de Lawrence III deixa explícito que as três aves são espécies únicas encontradas somente nas Ilhas Laranja. Porém:
– Enquanto viajavam por Johto, Ash e seus amigos encontram Todd, o fotógrafo, numa região onde Articuno aparecia.
– Noland, o cérebro da fronteira, possui um amigo Articuno, que batalhou contra Ash.
– Zapdos apareceu próximo a um lago em Johto.
– O guarda pokémon Jackie capturou um Zapdos com seu Styler. Zapdos também fez outras aparições menores no anime.
– Moltres apareceu na Liga Pokémon do Planalto Índigo
– Richie viu outro Moltres em Pokémon Chronicles
– Ash e seus amigos juntaram-se a Trevor e encontraram um Moltres em Kalos
O computador provavelmente queria dizer que as espécies encontradas nas Ilhas Laranja possuem habilidades únicas, pois eram capazes de afetar o clima em escala mundial, coisa que os Articunos, Zapdos e Moltres comuns não fazem.



Mewtwo: A princípio, sua singularidade era indiscutível. Foi clonado de Mew, é uma criação dos humanos. É um lendário que está a pouco tempo na natureza, comparado aos demais, não se tem conhecimento de reprodução. No entanto, existiu um outro grupo de cientistas que também conseguiu clonar um Mewtwo a partir do DNA de Mew, além do primeiro que conhecíamos.

Mew: Conhecemos um que vimos na Guyana (Faraway Island), local onde o dr. Fuji encontrou o material genético para cloná-lo. Este é o mesmo Mew que enfrentou Mewtwo no 1º filme. No entanto, vimos outro no 8º filme que atualmente habita a Árvore de Origem (foi visto pela última vez brincando com Bonsly). Também se tem registro de que na época da criação do Mundo Pokémon existiam Mews em abundância.

Raikou, Entei e Suicune: Versões shiny desses três lendários já apareceram além dos comuns, implicando existir mais de uma espécie desses lendários. Raikou apareceu em Pokémon Chronicles, além de fazer breves aparições no especial de Pokémon Ranger: Guardian Signs e num episódio da saga Johto (sendo visto apenas por Togepi). Embora o Entei do 3º filme fosse uma ilusão criada pelos Unown, um Entei verdadeiro já apareceu num episódio do anime. Além do Suicune que seguiu Ash na saga Johto, tivemos outro que apareceu no 4º filme e mais um que apareceu na saga Sinnoh.



Lugia: Conhecido por ter quebrado todos os mitos de que lendários são únicos e não se reproduzem. Um Lugia apareceu junto com seu filhote nas Ilhas dos Redemoinhos. Ele não deve ser confundido com o Lugia do 2º filme, que vive nas Ilhas Laranja.

Ho-oh: Ash viu Ho-oh no início de sua jornada. Ele o vê novamente antes de partir para Hoenn e no fim da saga Battle Frontier. Ash parece indicar que viu o mesmo Ho-oh em cada uma dessas aparições. Ho-oh também apareceu no 8º filme, porém este era Mew disfarçado. Devemos lembrar que Ho-oh possui uma certa relação com Lugia e sabemos que Lugia não é único.

Celebi: Muitos ainda discutem se os diversos Celebis que aparecem no fim do 4º filme são pokémons diferentes ou se são todos o mesmo Celebi, porém vindos do passado e do futuro, de diversos momentos diferentes. Independente disso, devemos lembrar que o Celebi que Ash encontrou quando conheceu Solana não pareceu reconhecê-lo, o que indicaria ser outro Celebi. Também devemos lembrar do Celebi guardião da Crown City do 13º filme e do Celebi que Richie encontrou em Pokémon Chronicles.


Regirock, Regice, Registeel e Regigigas: Vimos que há um trio destes lendários que guarda a Árvore da Origem no 8º filme. Brandon também capturou os três membros desse trio em ruínas antigas, indicando serem lendários que existem mais de um por aí. Regigigas também não é diferente, o que vimos no 11º filme estava adormecido num templo em um estado inanimado, enquanto o que vimos no anime estava adormecido numa espécie de joia. Também um Regigigas apareceu sendo invocado por Hoopa no 18º filme.


Latias e Latios: A cidade de Altomare guardava uma lenda de um Latios que morreu para salvar a cidade. Esse Latios era o pai dos Latios e Latias que aparecem no 5º filme. No fim do filme, esse Latios se sacrifica da mesma forma que seu pai para salvar Altomare. Nos créditos do filme, é possível ver Latias voando sobre a cidade ao lado dos espíritos desses dois Latios. Latios e Latias também foram vistos sob o comando de treinadores. Tobias capturou um Latios e a enfermeira Joy que foi inspecionar o ginásio de Pewter capturou uma Latias. Também vimos Latios e Latias no 18º filme, estes capazes de mega evoluir.


Kyogre, Groudon e Rayquaza: Graças às equipes Aqua e Magma, Kyogre e Groudon já se enfrentaram no anime. Um ser estranho apareceu no 6º filme com a aparência de Groudon, mas esta era a manifestação do puro mal, e não o lendário propriamente dito. Kyogre apareceu no 9º filme, mas ainda não podemos afirmar com certeza se é o mesmo lendário que lutou com Groudon no anime. Rayquaza apareceu enfrentando Deoxys no 7º filme, além de ter feito uma breve aparição na saga Sinnoh. Também foi visto sendo capturado por Attila e Hun. No especial da Mega evolução, vimos outros Kyogre e Groudon em suas formas primitivas, além de um Rayquaza capaz de mega evoluir. Os três lendários aparecem também no 18º filme.



Jirachi: Um pokémon adormecido que só desperta durante uma semana a cada mil anos. Vimos um que apareceu em Hoenn durante o 6º filme. Um outro exemplar de Jirachi surgiu pelas Ilhas Decolore, este não pode ser o mesmo do 6º filme, pois certamente não tinha se passado mil anos para ele ter despertado novamente. Mais um apareceu no mundo de Klefki do 17º mini-filme. Como ele veio do espaço (da mesma forma que Deoxys), não temos como saber se existem mais deles pelo universo.

Deoxys: Eis aqui mais um que ninguém pode dizer ser único, uma vez que dois Deoxys apareceram ao mesmo tempo no 7º filme. Vimos também outro Deoxys em um episódio da saga Battle Frontier, mais um num episódio da saga Sinnoh e mais um no 13º mini-filme.


Uxie, Mesprit e Azelf: Os três fizeram algumas aparições no anime e em todas elas estavam muito conectados a Ash, Dawn e Brock, o que indica serem os mesmos pokémons em cada uma dessas aparições. Apesar de cada um habitar seu respectivo lago em Sinnoh, vimos outro trio habitando o mundo misterioso dos Unowns no 13º mini-filme, o que significa que existem mais deles por aí.

Dialga, Palkia e Giratina: Na trilogia dos 10º, 11º e 12º filmes, pudemos perceber que os Dialga, Palkia e Giratina que apareceram realmente eram os mesmos. Vimos também Dialga e Palkia serem despertados por Cyrus no anime, mas ainda há dúvida se realmente são os mesmos que apareceram nos filmes. Os três lendários também marcam presença no 18º filme, sem aparentar ter alguma ligação com os que apareceram anteriormente.


Heatran: Apareceu no passado no 12º filme. Vimos mais um no episódio em que Ben aparece na saga Sinnoh. Também estava com um treinador que estava para se inscrever na Liga Sinnoh. Aparentemente é um lendário que existe mais de um de sua espécie.


Cresselia e Darkrai: Podemos perceber que existe mais de um Darkrai. Um deles apareceu no 10º filme, outro apareceu sendo perseguido por Cresselia num episódio do anime, e outro que foi capturado por Tobias. Mais um apareceu no mundo de Klefki do 17º mini-filme. Cresselia apenas foi vista perseguindo Darkrai naquele episódio, mas como ela possui um grande vínculo com esse lendário, talvez Cresselia não seja única.


Manaphy e Phione: Alguns Phiones apareceram num episódio da saga Sinnoh. Isso coloca em questão a singularidade de Manaphy, uma vez que Phione é seu filhote. Manaphy apareceu no 9º filme, onde ele chocou de um ovo. Fica a dúvida: quem botou o ovo de Manaphy?

Shaymin: Uma porção de Shaymin aparece ao mesmo tempo no fim do 11º filme. Mais alguns aparecem no anime no episódio em que Marley aparece. É um lendário bastante abundante comparado aos demais.

Arceus: Foi visto um no 12º filme. É um lendário que vive sozinho e habita sua própria dimensão. Contudo, vemos um Arceus envolvido com os eventos do 18º filme e este não parece estar relacionado com o anterior.

Victini: Temos o conhecimento de um que vive na cidade Eindoak, que apareceu no 14º filme. Aparentemente outro vive no mundo de Klefki do 17º mini-filme. Ele tem uma grande relação com o Jardim Liberdade, é bem possível ter mais deles por aí.

Reshiram, Zekrom e Kyurem: Tivemos os Reshiram e Zekrom que apareceram no 14º filme e o Kyurem do 15º filme. Temos também a presença de um Zekrom misterioso no 1º episódio da saga Unova e o Reshiram que a Equipe Plasma estava atrás durante o arco do episódio N. Os três dragões também são invocados por Hoopa no 18º filme, dando a entender que existem mais deles por aí.


Tornadus, Thundurus e Landorus: Apareceram os três pela primeira vez em suas formas encarnadas, e mais tarde, uma segunda vez, também em suas formas teriantropas. Se eram os mesmos Tornadus, Thundurus e Landorus que vimos pela primeira vez, ainda é um mistério.

Cobalion, Terrakion, Virizion e Keldeo: A única aparição que fizeram foi no 15º filme. Contudo, em meio a tantos outros lendários múltiplos, ainda não podemos afirmar nada sobre os espadachins.


Meloetta: Este lendário seguiu Ash e seus amigos durante alguns episódios da saga Unova. Ainda não podemos dizer muita coisa sobre a existência de outros de sua espécie. É discutível dizer que esta seja a mesma Meloetta que apareceu pelos curtas metragens de Pikachu.

Genesect: Pelo que pudemos ver no 16º filme, a Equipe Plasma criou cinco Genesects, sendo um deles shiny, tirando qualquer dúvida de ele não ser único.

Xerneas, Yveltal e Zygarde: Xerneas e Yveltal apareceram no 17º filme e se transformaram em suas formas de árvore e casulo. Xerneas apareceu mais tarde num episódio no anime, desta vez não estava como árvore. Zygarde vemos aparições pelo anime em suas formas diferentes. Como ele se divide em células, fica difícil saber se é possível formar dois pokémons distintos que fazem parte de um mesmo ser.



Diancie: Por enquanto só apareceu uma no 17º filme. Como Diancie nasce da mutação de um Carbink, e Carbink sendo um pokémon abundante, podemos acreditar que é perfeitamente possível existirem mais de uma Diancies.

Hoopa: No 18º filme vemos dois Hoopas lutando em lados opostos. Ou seja, também não é único.

Hoopa & The Clash of Ages

Volcanion: Por ora este lendário continua um mistério. Irá surgir para o 19º filme.

Definitivamente

Não podemos dizer com exatidão se existem lendários que sejam definitivamente únicos, com o passar das gerações vemos que surgem novas espécies mesmo daqueles que tinham tudo para serem únicos. Devemos levar em conta que todos eles devem possuir um papel na natureza e que não são imortais, logo, outras espécies devem existir para dar continuidade nesse papel que cada lendário desempenha.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someonePrint this page

Comments

comments

Robert

Webmaster da Pokémon Mythology. Responsável pela redação e administração. Escreve a maior parte do conteúdo do site, em especial os detonados.

Você também pode gostar de...