História das Pokébolas

O desenvolvimento de pokébolas passou por uma série de etapas, que é evidenciado por variantes antigas e históricas da pokébola moderna, que foram vistos no anime.

História Antiga


Pokemópolis

Quando a Dra. Eve estava explorando as ruínas de Pokemópolis, ele descobriu uma série relíquias antigas. Um punhado delas continham pokémon gigantes, e por isso podem ser vistas como antecessoras da pokébola contemporânea. Esses objetos foram nomeados por uma tabuleta de pedra que tinha inscrito a lenda de Pokémopolis . A “Urna Sobrenatural”, juntamente com a colher, continham um Alakazam gigante, que era libertado ao inserir a colher na urna. Parece que o Alakazam pode fazer isso por conta própria de dentro da urna usando seus poderes psíquicos. O “Dispositivo Negro” continha um Gengar gigante. Não se sabe o que fez ele se libertar. Por fim, um pincel gigante continha um Jigglypuff gigante, que foi libertado pela música de um Jigglypuff de tamanho normal.

Pokélantis

Uma relíquia que é muito parecido com uma pokébola contemporânea foi descoberta no túmulo do Rei Pokélantis. Ao longo do episódio “Batalhando com o Inimigo Interior!” foi revelado que esta pokébola continha o espírito do rei, indicando um uso alternativo para para as pokébolas nos tempos antigos. Foi dito erroneamente que esta relíquia continha Ho-Oh, o que teria tornado muito mais semelhante a uma pokébola moderna.

História Recente


O Bastão de Sir. Aaron

Apresentado no filme “Lucario e o Mistério de Mew”, o cristal do bastão de Sir.Aaron foi usado há centenas de anos para aprisionar seu aprendiz Lucario. Isto pode ser visto como um antecessor da pokébola contemporânea. Designs de pokébolas podem ser vistas em outros lugares no início do filme, mas não se sabe ao que elas estão relacionadas.

Pokébola Gigante de Pedra

A pokébola gigante de pedra foi dita no episódio “O Grande Claydol” ter sido criada por um Sábio nos “velhos tempos” para conter a fúria de um Claydol gigante que havia escapado de uma outra pokébola de pedra idêntica. Também foi dito neste episódio que este evento ocorreu na época da primeira criação de Claydol, que é citado como tendo ocorrido cerca de 20.000 anos atrás. No entanto, isso foi lido por Sigourney de um “texto antigo”, que ele tinha um monte de problemas para traduzir no início do episódio.

Odd Keystone (Túmulo de Pedra)

O túmulo de pedra pode ser considerado como um antecessor da pokébola, visto que ele foi usado para capturar um pokémon 500 anos atrás. No episódio “O Lacre Quebrado!”, uma mulher de idade revela que Spiritomb foi derrotado e aprisionado por um Guardião da Aura. O método e o motivo do confinamento de Spiritomb ainda são desconhecidos.

As Pokébolas do Capitão

No episódio ”Fantasmas Camaradas” foi revelado que o capitão manteve seus Haunter e Gastly dentro de pokébolas muito similares às contemporâneas, cerca de 300 anos atrás. O antigo Troféu de Vencedor da Liga Laranja, que também tem mais de 300 anos, foi mostrado neste episódio e parece ser baseado no design contemporâneo da pokébola. Cronologicamente, estas foram as primeiras pokébolas que ofereceram a captura e controle de pokémons para um treinador.

A Pokébola de Lokoko

No episódio “Esperando um Amigo”, Lokoko era uma ilusão criada por um velho Ninetales que tinha uma pokébola juntamente a um diário que foi escrito há 200 anos. Mesmo tendo um estilo diferente da pokébola moderna, na mansão havia uma estátua de 200 anos atrás que retratava uma pokébola de aspecto moderno.

Esta Pokébola difere das atuais de outras maneiras também. O botão está no topo da bola, em vez de estar do lado. Também lhe falta os espelhos internos que as pokébolas modernas têm. Também é extremamente frágil, visto que ela simplesmente foi destruída após cair no chão, o que ocorre com frequência com uma pokébola moderna.

Pokébola de Sammy

Uma pokébola com um mecanismo de captura simples pode ser visto com Sammy no filme “Celebi: a Voz da Floresta”, que existiu há 40 anos. Ele tinha uma espécie de válvula que precisava ser torcida para liberar o pokémon de dentro. Esta pokébola se encaixa na descrição fornecida por Kurt sobre o método básico de transformar bolotas em pokébolas, ao simplesmente esvaziá-las e adicionar um mecanismo de captura. A julgar pelas outras pokébolas mais velhas vistas no anime, é improvável que esta pokébola seja um indicativo de que todas as pokébolas de 40 anos atrás eram assim. Esta pokébola pode ser caseira, feita de material barato, feita às pressas, ou vir de alguma outra fonte.

Itens de Controle


Há geralmente dois aspectos típicos de uma pokébola moderna, a captura e o controle. A maioria dos dispositivos históricos acima capturam o pokémon em questão, mas geralmente não oferecem nenhum controle sobre ele uma vez ele tenha sido liberado novamente. Os itens históricos a seguir garantem o controle do pokémon, mas não oferecem a posse do pokémon a quem possui esses itens.

A Máscara e o Cetro da Rainha

No episódio “Fanáticos pelo Controle”, uma tabuleta antiga descoberta por Tierra dizia que há milhares de anos uma rainha podia controlar os pokémons dentro dos limites de seu vilarejo, usando ondas de alta frequência. Assim que os pokémons saíssem dos limites de seu vilarejo, as ondas fossem interrompidas ou a rainha perdesse a posse da máscara e do cetro, os pokémons se voltariam contra ela.

A Armadura de Marcus

No filme “Arceus e a Joia da Vida”, o vilão Marcus controlava um Bronzong e um Heatran com um conjunto especial de armaduras. Assim como a máscara e o cetro da rainha, os pokémons controlados se voltariam contra seu controlador assim que os efeitos do controle não afetassem mais os pokémons, deixando-os fora de seu controle.

Orbes Vermelho, Azul e Jade

No episódio “Ganhando Groudon” e “A luta das Lendas”, o Orbe Vermelho controla Kyogre e o Orbe Azul controla Groudon. De acordo com Lance ”o Orbe Vermelho foi criado há muito tempo por pessoas más para terem o controle sobre os antigos pokémons e utilizá-los como armas…”

O Orbe Jade nunca apareceu no anime, mas provavelmente teria algum efeito sobre Rayquaza. A descrição desses itens na 3ª geração afirmam que eles “continham um poder incrível desde os tempos antigos”. Se isso significa ou não que esses orbes existiram desde os tempos antigos ainda é desconhecido.

Archie invoca o Orbe Vermelho com as palavras ”Transmita minha vontade para Kyogre, oh grande Orb Vermelho, e faça com que este poder seja liberado agora”.

Um efeito colateral causado pelos orbes é a possessão. Durante esses episódios Pikachu e Archie ficaram possuídos pela energia que havia dentro dos orbes.


Corrente Vermelha

A Corrente Vermelha foi usada por Cyrus para controlar os pokémons lendários Dialga e Palkia para que o poder deles não fossem reduzidos ao serem capturados por uma pokébola.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someonePrint this page

Comments

comments

Robert

Webmaster da Pokémon Mythology. Responsável pela redação e administração. Escreve a maior parte do conteúdo do site, em especial os detonados.

Você também pode gostar de...