GS: Versões Beta

Gold/Silver Beta


Primeiro Logotipo

Pokémon Gold e Silver, lançados em 1999 no Japão e em 2000 no ocidente, começaram a ser desenvolvidos muito tempo antes disso. Muitos detalhes de seus protótipos (versões beta) foram divulgados ao público durante o seu desenvolvimento, muitos deles inclusive que não foram incluídos nas versões finais.

Primeira menção de Pocket Monster 2

Acima, quatro novos Pokémon que seriam incluídos em Pocket Monster 2: Donphan, Ampharos, Slowking e Ho-Oh. Devido às cores usadas nos sprites, provavelmente essa foto foi liberada depois que o desenvolvimento dos jogos foi focado no Game Boy Color.

Em 1997, a Nintendo anunciou os primeiros detalhes da próxima geração dos games Pokémon, que se chamariam Pocket Monsters 2: Gold and Silver. Pretendia-se lançar esses jogos no final do ano tanto para o Game Boy como para o Super Game Boy.

Uma das muitas novidades prometidas nessa época, era um skate que poderia ser usado além da bicicleta dos jogos anteriores, e permitiria que os jogadores explorassem “lugares incomuns”. Embora isso não tenha aparecido na versão final, outras coisas anunciadas, como relógio em tempo real, 100 novos Pokémon (incluindo novas evoluções de Pokémon existentes), novos TMs e HMs contendo novos ataques, tudo isso foi incluído. A capacidade de troca e comunicação foram melhorados, e a retrocompatibilidade com os jogos da primeira geração também foi anunciada.

Novos Pokémon no anime

Igualmente, o anime forneceu prévias dos novos Pokémon. Ho-Oh, mascote da versão Gold, já havia aparecido no primeiro episódio como uma criatura não identificada. Mais tarde, Togepi nasceu de um ovo encontrado por Ash, e Misty foi a primeira personagem principal a ter um Pokémon da 2ª geração. Snubbull e Marill fizeram sua primeira aparição no mini filme “Férias de Pikachu”, e Dolphan apareceu no início do filme “Mewtwo Contra-Ataca”. Durante a segunda temporada, Ash e Misty encontraram Tracey, que possuía um Marill, e o foco do segundo filme foi Lugia, o mascote da versão Silver. Bellossom, Ledyba, Hoothoot e Elekid também apareceram no mini filme “Pikachu Ao Resgate”.

As primeiras imagens (1997) 

 As cores nessa screenshot não eram tão ricas quanto as de um jogo de Game Boy Color. Esta cidade talvez se tornou Violet City (aparenta ser a Torre Bellsprout ao lado), ou pode ter sido outra cidade que foi removida do jogo.
 A screenshot à esquerda mostra uma área que pode ter sido incluída na versão final com pequenas alterações. Ela parece ser uma versão simplificada da Rota 35 e da entrada sul do National Park, exceto pela posição das árvores, pela água no lugar das cercas e por não haver passagem do lado direito.

 Possivelmente um projeto da Radio Tower de Johto, que pode ser vista do lado direito desta screenshot.

Como pode-se perceber, nesta época as imagens liberadas não eram muito diferentes dos jogos da 1ª geração. As figuras mostram claramente o coração do jogo, mas ainda na fase inicial. A falta de imagens das batalhas parecia indicar que o sistema de batalhas ainda não tinha sido criado.

Anunciado Pokémon Gold e Silver (1998)

O final de 1997 acabou passando sem o lançamento de Pocket Monsters 2. A possível data de lançamento acabou não se confirmando, e tudo permaneceu em silêncio até meados de 1998.

Essa foi a hora em que Pocket Monsters 2 foi novamente anunciado, dessa vez como Pokémon Gold e Silver. Embora o “2” tenha sido retirado, os jogos eram realmente uma sequência da primeira geração. Poucas coisas sobre esses jogos foram anunciadas nesse ano, já que as notícias se concentravam em Pokémon Yellow (que naquela época era a febre no Japão), e Pokémon Red e Blue e o próprio anime Pokémon acabavam de chegar nos Estados Unidos.

Surgem novas informações (1999)


Depois de quase um ano sem notícias, o site da Nintendo finalmente foi atualizado com novas informações de Pokémon Gold e Silver. Uma nova data de lançamento foi divulgada (Junho de 1999), e foi anunciado que os jogos seriam compatíveis com o então recém-lançado Game Boy Color.


Primeira tela de abertura divulgada, ainda no estilo Red/Blue

A arte-final de Ken Sugimori do Slowking, Marill, Bellossom, e Hoothoot foram liberadas, assim como muitas imagens do novo sistema de batalhas contendo sprites totalmente coloridos.


Artes de Ken Sugimori

As imagens das batalhas são muito similares aos da versão final, no entanto, não apareciam ainda os gêneros (macho e fêmea) dos Pokémon. O gênero dos Pokémon era uma característica que já havia sido anunciada, portanto, a sua exibição durante as batalhas foi provavelmente adicionada mais tarde, para ficar mais conveniente aos jogadores.


Primeiras imagens do sistema de batalhas (não aparecem os sexos dos Pokémon)

A janela de stats dos ataques, que na versão final mostrava o restante e o total de PP de cada movimento, além do seu tipo, ainda não estava totalmente pronta nesta época do desenvolvimento. Uma imagem curiosa também mostra que Togepi podia ser encontrado nos matinhos, como um Pokémon qualquer:

O sistema de batalhas, quase completo, foi demonstrado, inclusive os encontros com Pokémon selvagens. A nova Pokédex, quase pronta, ainda não tinha várias características, tais como a pegada e o número de Dex do Pokémon. As funções “localização”, “voz do Pokémon”, e “imprimir” também estavam faltando.

As cores ainda eram meio pobres se comparados com a versão final, (talvez por serem fotos da tela de um Game Boy Color real).

Projetos de Pokémons, Treinadores, e mais

Antes do lançamento de Gold e Silver, imagens oficiais acabaram vazando e foram publicadas, mostrando prévias dos novos Pokémon, incluindo protótipos quase prontos de Qwilfish, Chikorita, e Marill. As imagens abaixo foram publicadas em 1997:

Nome: Bukuu
Tipo Provável: Água

Provavelmente é um rascunho quase pronto do Qwilfish.

Nome: Happa (“Ha” = “leaf” em japonês)
Tipo provável: Planta

Obviamente é um rascunho quase pronto de Chikorita.

Nome: Honouguma (“Honou” = “chama”, “guma” = pequeno mamífero, coelho, raposa, ou rato)
Tipo provável: Fogo

É parecido com Raichu, Nidoran, ou Teddiursa. Talvez ele seria o inicial de fogo, mas foi substituído pelo Cyndaquil.

Nome: Kirinriki
Tipo provável: Normal

Essa é a arte original de Girafarig. O nome dele em japonês (Kirinriki) permaneceu o mesmo na versão final.

Nome: Kurusu
Tipo provável: Água / Gelo (?)

Aparentemente seria uma pré-evolução do Seel.

Nome: Mariru
Tipo provável: Água

Arte original do Marill. O nome dele em japonês (Mariru) permaneceu o mesmo na versão final.

Nome: Desconhecido
Tipo provável: Desconhecido

Alguns dizem ser o projeto do Hitmontop, embora ele também lembre uma Clefairy. Outros acreditam que ele poderia ser uma pré evolução do gato Meowth, o que é possível, visto que o roedor Pikachu ganhou uma pré evolução, o Pichu. E Meowth e Pikachu têm relação entre si (são gato e rato, e seus números são opostos, 025 e 052).

Nome: Desconhecido
Tipo provável: Água

Uma tartaruga de cabeça vermelha, que não foi incluído na versão final. Porém, esse design pode ter sido aproveitado mais tarde para se criar o Torkoal ou o Turtwig.

Nome: Desconhecido
Tipo provável: Terrestre/Noturno

Com certeza é um projeto quase completo do Tyranitar. Dizem que ele também seria do tipo Noturno.

Nome: Desconhecido

Essa é a arte oficial de uma treinadora que não foi incluída na versão final. O símbolo na manga de sua camisa seria a insígnia Cascata?

Nessa imagem vemos 3 coisas:

A arte quase final do Rival;
Um Pikachu seguindo notas musicais (projeto da abertura do jogo);
O projeto do Ledyba.

Depois do lançamento

Desde o lançamento de Pokémon Gold e Silver, outras coisas foram descobertas que revelam detalhes interessantes do desenvolvimento desses jogos. Os jogos finais tem um grande número de mapas, completos e incompletos (mas ocultos) que detalham como eram a aparência da maioria das cidades de Johto durante o desenvolvimento. Um dos protótipos de mapas mais completos encontrados na ROM é um esboço do Safari Zone, que ainda pode ser acessado por meio de códigos. Embora nenhum Pokémon selvagem apareça dentro, há muitas coisas nesse mapa que não existem nos outros mapas ocultos, como a música de fundo e a sua conexão com Fuchsia City. O Safari Zone existe na lista interna de locais da Pokégear, assim como a Viridian Forest, Cerulean Cave, e a Pokémon Mansion.


Safari Zone em Gold/Silver

Provavelmente o Safari Zone não foi incluído na versão final devido ao bug que existia em Red/Blue, que te teletransportava para a chamda Glitch City (veja mais sobre ela aqui). O bug ocorria ao salva o jogo dentro do Safari. É interessante que nos jogos da 3ª geração em diante, a função de salvar não aparece mais quando se está dentro de suas respectivas zonas de safari. Será que os programadores da Game Freak até hoje não encontraram uma solução para o problema? Se sim, será que todos os jogos RPG de Pokémon na verdade usam o mesmo núcleo, apenas com gráficos diferentes e alguns detalhes a mais?

Outro mapa completo é o de uma casa em Olivine City, onde dentro dela uma mulher se refere a uma farmácia na cidade Ecruteak ao invés da cidade Cianwood. Não se sabe se é um erro de digitação dos programadores, ou se isso significa que a farmácia de Cianwood originalmente ficava em Ecruteak.

Há mapas betas de praticamente todas as cidades de Johto. A aparência deles chegavam perto dos da versão final, embora as posições de algumas coisas são um pouco diferentes.


Mapa beta de New Bark

Mapas completos existem do laboratório de Cinnabar Island, indicando que a Cynnabar Island era para aparecer sem a erupção vulcânica, ou então que o laboratório era para ter restado na ilha.

Outro mapa completo oculto é o do Lake of Rage, que possuía muito mais casas que na versão final, inclusive um ginásio. Provavelmente o Lake of Rage seria mais uma cidade, e o ginásio poderia pertencer à Equipe Rocket (senão seriam 9 ginásios!).


Protótipo do Lake of Rage

Além dos mapas, outros protótipos descobertos incluem um vagão de mina no tileset das cavernas, e um segundo jogo do Game Corner de virar cartas. Há também um script não usado, mas com texto completo, que permitia um acontecimento diferente para um Entei no level 40, parecido com o script usado nos pássaros da primeira geração.

Fora isso, os jogos incluem grandes quantidades de texto sem referência (não usados na versão final). Por exemplo, um bloco de texto faz referência ao Sweet Honey, item que só foi lançado na 4ª geração, mas que estava planejado para a 2ª geração.

Outro texto e código faz referência a um recurso removido da versão final, a capacidade de colocar um nome para a mãe do jogador. Há também espaços reservados na memória para mais dois nomes, tendo como opções de escolha RED e GREEN (o nome do protagonista e do rival dos jogos Red e Blue).

O “tipo pássaro” (mesmo tipo do MissingNo, mas não confunda com o “tipo voador”) da 1ª geração também existe escondido na 2ª geração. Talvez ele sirva para núcleo do jogo poder transferir certos Pokémon dos jogos da primeira geração. Outra coisa que “sobrou” da geração anterior é os itens Town Map e Pokéflute. Ambos estão ocultos, possuem o nome “Teru-Sama” e não são usáveis, mas se forem hackeados para terem a opção “use”, a Pokéflute funciona, e o Town Map faz uma tentativa de abrir (ele não funciona corretamente pois os dados dela foram movidos para um local diferente da ROM e boa parte não existe mais).

Mais informações (em inglês):
Bulbapedia – Pokémon Gold and Silver Beta

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someonePrint this page